← Voltar para o blog

Desenvolvedor Back-End: O Guia Completo para o programador

Desenvolvedor Back-End: O Guia Completo para o programador

A profissão de Desenvolvedor Back-End ganhou grande destaque nos últimos anos. Um relatório do Hackerearth, que entrevistou 2.500 colaboradores de recrutamento e engenharia em empresas de tecnologia de 79 países, revelou que esse é o cargo de mais alta demanda, sendo o mais requisitado por pelo menos uma em cada seis empresas.

Toda essa visibilidade e valorização tem chamado a atenção de muitas pessoas que se interessam pelo setor de tecnologia para buscar uma carreira na área. De fato, essa pode ser uma excelente oportunidade, desde que você tenha um amplo conhecimento e esteja preparado para os desafios.

Pensando nisso, explicamos os principais pontos com relação à profissão como o que é, quais são suas principais responsabilidades e quais as habilidades requisitadas para esse cargo. Também listamos dicas para quem se tornar um Desenvolvedor Back-End de sucesso. Boa leitura!

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.

O que é um desenvolvedor Back-End?

Antes de se aprofundar nesse assunto, é importante estabelecer alguns conceitos, começando com o de Back-End. Essa é parte de uma aplicação que conecta o banco de dados à interface.

Vamos exemplificar: nesse momento, você está lendo esse artigo em seu smartphone ou computador, por meio de um navegador web. Para que essas palavras, títulos, imagens e menus apareçam na tela, há toda uma estrutura invisível ao usuário em ação. Esse é justamente o Back-End.

A partir dessa ideia, o Desenvolvedor Back-End é o profissional responsável por desenvolver o que há por trás da aplicação, ou seja, a infraestrutura que não aparece para o usuário, e com a qual ele não faz interações diretas.

códigos de programação back-end
O desenvolvedor Back-End é responsável por criar a infraestrutura de uma aplicação web.

Sua função está diretamente ligada à segurança do usuário e da aplicação, às regras de negócio, às informações disponíveis no banco de dados, ao gerenciamento de conteúdo e ao servidor em que aquele sistema está hospedado, entre outros fatores.

Qual a diferença entre Back-End, Front-End e Full Stack?

Há pouco mais de uma década, o trabalho de desenvolvimento web não tinha distinções, e um mesmo profissional fazia diferentes funções em um mesmo projeto. Entretanto, com o passar dos anos, foram se criando distinções com relação às tarefas dos programadores, e a partir daí, foram criados os termos Back-End e Front-End

Ao contrário do Back-End, o Desenvolvedor Front-End é o responsável por criar e gerenciar interfaces, pensando tanto na parte visual quanto nas funcionalidades da página com as quais o usuário tem contato direto. 

Essa é justamente a diferença entre ambos. Usando o mesmo exemplo anterior sobre o nosso blog, o Front-End seria responsável por desenvolver a parte que você está vendo, considerando a tipografia, as cores, os menus, a disposição, as imagens, os ícones, e assim por diante.

O trabalho de um não anula o do outro, e ambos devem atuar juntos para que o visual e as funcionalidades da página estejam bem encaixados, assim como para tomar decisões estratégicas sobre o produto final.

Existe ainda o desenvolvedor Full Stack, que pode fazer tanto o trabalho de Back-End quanto de Front-End. É mais comum que esse profissional seja requisitado em empresas menores, com uma demanda menor de tecnologia, ou que ele atue como um curinga em determinados projetos para integrar os departamentos.

O que um desenvolvedor Back-End precisa saber?

A parte prática do trabalho de um desenvolvedor Back-End envolve uma série de responsabilidades, e naturalmente, é necessário que ele tenha domínio sobre diferentes habilidades para cumprir suas obrigações. 

Em primeiro lugar, esse profissional deve ser organizado, paciente, comunicativo, atento e ter habilidade para a resolução de problemas, já que será necessário pensar em soluções práticas e testar ideias quase todos os dias.

profissionais de programação e desenvolvimento back-end
O perfil de um profissional de Back-End é fundamental para o seu desempenho, e deve priorizar a organização, atenção e trabalho em equipe.

Além disso, ele também deve ter domínio sobre linguagens de programação, compreender seu funcionamento e seus paradigmas. Nesse caso, algumas das mais utilizadas são Javascript, PHP, Python, Ruby, C++ e Node.js. 

Nesse caso, existem desenvolvedores que preferem se especializar em apenas uma delas, porém para quem está buscando entrar no mercado, o mais recomendado é que saiba como atuar em todas, mesmo que você tenha predileção por uma. Embora não sejam linguagens de programação, conhecimentos em HTML e CSS também são muito importantes.

O próximo passo é ter um bom conhecimento sobre frameworks. Essas ferramentas facilitam muito o trabalho de um Back-End, e possibilita que o desenvolvedor tenha acesso a códigos e funcionalidades, e faça seu trabalho de forma mais rápida e descomplicada.

Há diferentes frameworks para cada linguagem de programação, e cada uma tem suas próprias funções e vantagens. Alguns dos mais populares são Laravel e CakePHP para PHP, Django e Flask para Python, Spring Boot para Java e ExpressJS para NodeJS, entre muitas outras.

Uma habilidade desejada para um é saber como utilizar bancos de dados, tanto relacionais quanto não-relacionais. Eles serão integrados diretamente às aplicações para armazenar informações. Os exemplos mais comuns são MySQL, MariaDB e PostgreSQL, entre outros.

Outros assuntos que o Back-End deve conhecer são APIs, servidores e segurança de dados. Se você é um iniciante, não se assuste! Pode parecer muita coisa, mas tudo isso pode ser estudado, e com a prática, você irá se familiarizando aos poucos.

No vídeo a seguir, nosso professor, Ibrahim Cesar, nos conta sobre o que é preciso saber para dar os primeiros passos na programação. Confira!

O que é necessário para saber programar?
Descubra o que é necessário para saber programar com as dicas da Awari

Onde um desenvolvedor Back-End pode trabalhar?

Com o crescimento da demanda por Back-End, crescem também as opções de onde esse profissional pode atuar. A maior parte das oportunidades é oferecida por empresas de tecnologia e agências multidisciplinares, que precisam desses serviços para o desenvolvimento de sites e aplicações.

Atualmente, também é comum que algumas empresas e startups de diferentes segmentos contratatem desenvolvedores para atuar internamente e fazer a criação e manutenção das suas páginas.

Por fim, uma opção escolhida por muitos desenvolvedores é atuar como autônomo, fazendo projetos como freelancer e sem vínculo com uma empresa específica. Essa é uma excelente opção, especialmente para quem prefere trabalhar sozinho.

Quanto ganha um desenvolvedor Back-End?

Além de estar em evidência e ser um dos profissionais com mais alta demanda do mercado, o desenvolvedor Back-End também costuma ter uma alta valorização salarial nas empresas em que é requisitado.

Banner da Campanha Novos Cursos Awari

Com base em uma média de mais de 250 salários cadastrados no Glassdoor, a remuneração mensal desse profissional é de R$ 5.203. A variação começa em R$ 2.000 para iniciantes e pode ultrapassar R$ 10.000, dependendo da sua experiência e também da empresa contratante.

Para quem tem vontade de atuar no mercado externo, também há oportunidades com ótimos salários. Pegando como exemplo o cenário dos Estados Unidos, a remuneração média mensal de um desenvolvedor Back-End no país é de cerca US$ 9.400, e pode ultrapassar US$ 15.000 em cargos mais altos. Os dados também são do Glassdoor.

Como se tornar um desenvolvedor Back-End?

Ficou interessado em começar sua carreira como desenvolvedor Back-End? Abaixo, listamos algumas dicas importantes sobre pontos que você deve estar atento para se desenvolver e ter muito sucesso na área. 

Estude lógica de programação

O trabalho de um desenvolvedor Back-End está diretamente ligado à programação. Por isso, é essencial que você estude e se aprofunde nas principais linguagens e aprenda como utilizar as funcionalidades de cada uma. 

Um ponto importante é que, mesmo que as linguagens sejam diferentes, o raciocínio lógico por trás delas é o mesmo — daí o nome “lógica de programação”. Entender isso é mais importante que se aprofundar em uma ferramenta específica, pois dará a você uma versatilidade maior para atuar de diferentes formas.

Assim que você já tiver domínio básico sobre esse assunto, estude também assuntos como frameworks, banco de dados, servidores e APIs. Lembre-se de dar um passo de cada vez! Não tenha pressa e vá estudando gradativamente. Com o tempo, você vai entender o mecanismo de cada um desses tópicos e criar familiaridade com cada um, porém, é preciso tempo e paciência.

Faça exercícios e monte seu portfólio

Como você está iniciando na área, é comum que não tenha experiência. Isso pode acabar sendo um obstáculo tanto na sua atuação, já que você pode ter dificuldade em determinadas tarefas e processos, quanto na hora de conseguir um emprego, pois você não terá experiência a comprovar.

A melhor solução para ambas essas questões é fazer exercícios para praticar e se desenvolver. Procure realizar atividades como a reprodução de sites e aplicações para entender a lógica por trás do funcionamento e as ferramentas que você pode utilizar, e vá documentando seu aprendizado.

Exercícios de desenvolvimento Back-End
Ao fazer exercícios de desenvolvimento Back-End, você pratica suas habilidades de programação e solução de problemas, e ao mesmo tempo, constrói seu portfólio.

No momento que você estiver disputando uma vaga como desenvolvedor em uma empresa, poderá mostrar seu portfólio com os exercícios que já realizou, e além disso, estará preparado para as atividades práticas que os recrutadores podem solicitar.

Aprenda sobre segurança de dados

As questões sobre segurança de dados geram discussões frequentes, inclusive entre a sociedade civil. Em meio a esse panorama, as empresas querem assegurar que as informações de seus usuários estão a salvo, e essa tarefa passa pelas mãos do desenvolvedor Back-End.

Por isso, esse profissional precisa saber como aplicar técnicas de segurança (certificados, criptografia) e proteger o banco de dados de sua empresa ou cliente, e aprender a identificar eventuais falhas ou lacunas para corrigi-las. 

Também é desejável que se tenha conhecimento a respeito dos debates públicos sobre segurança e das legislações que regem essa questão, como a Lei Geral de Proteção de Dados

Tenha noções sobre Front-End, UX e UI Design

O desenvolvimento de uma página para a web não se faz sozinho. Para que o papel do Back-End esteja completo, ele precisa de profissionais de Front-End, UX e UI Design para planejar e desenvolver interfaces, e assim entregar um sistema funcional e agradável para os usuários.

Por isso, para que você se desenvolva na sua área, é essencial que você tenha conhecimentos sobre esses outros assuntos. Não é necessário um domínio pleno, mas apenas o conhecimento suficiente para debater ideias e pensar em soluções para os projetos em que você esteja atuando com outros profissionais.

Faça um curso de desenvolvimento Back-End

Por fim, se você pretende se tornar um desenvolvedor Back-End, a melhor dica é fazer um curso sobre o tema! Dessa forma, você pode estudar os principais tópicos que tem a ver com esse assunto de forma didática, com a mediação de um professor. 

No Curso Intensivo de Back-End da Awari, você aprenderá como construir e manter a infraestrutura de projetos usando diferentes tecnologias – incluindo Node.js, uma das ferramentas mais utilizadas no mercado atualmente.

As aulas são divididas em oito módulos de aulas gravadas para que você assista como preferir, quando e onde quiser. Além disso, você também será matriculado em uma turma com aulas ao vivo semanais.

O foco do curso é o Javascript, uma linguagem muito versátil e popular entre os desenvolvedores — e justamente por isso, está entre as mais requisitadas pelas empresas de tecnologia.

O aluno encontra conteúdos sobre ferramentas de desenvolvimento, linguagem JavaScript para BackEnd, funções de Node.js, frameworks, banco de dados

aspectos de performance, segurança e Git, Github e versionamento de código

O curso ainda inclui mentorias individuais com profissionais da área, para que você tire dúvidas, foque no seu desenvolvimento profissional e receba feedbacks a respeito dos seus projetos práticos. 

Ao assinar a plataforma Awari, o aluno recebe créditos para personalizar sua jornada, que podem ser usados tanto no agendamento de mentorias quanto na matrícula em novas turmas com aulas ao vivo.

Confira os módulos do curso abaixo:

  • Fundamentos de back-end
  • Linguagem javascript
  • Node.js: Fundamentos
  • Node.js: Core Modules
  • NPM, Frameworks e MVC
  • Bancos de dados
  • APIs
  • Boas práticas em códigos

Conheça a Plataforma Awari

Se você está buscando se desenvolver na carreira, a Awari oferece uma plataforma completa com tudo o que é indispensável para você: aulas ao vivo e gravadas, mentorias com grandes profissionais do mercado e materiais complementares. 

O Curso Intensivo de Front-End faz parte da Trilha de Aprendizagem de Programação, que também inclui especializações de Back-End, React Native e DevOps. 

Escrito por

Avance sua carreira

e cuide do seu futuro

Esse é o momento para investir em seu futuro e dar seu próximo passo profissional. Comece agora e crie sua conta na Awari:

Inscreva-se