← Voltar para o blog

Lógica de Programação: o que é e como aprender na prática

Lógica de Programação: o que é e como aprender na prática

O computador é uma invenção impressionante, capaz de realizar uma infinidade de tarefas complexas em velocidade recorde. O único problema é que ele precisa que você lhe diga exatamente o que fazer, já que a própria máquina não é capaz de tomar decisões. 

É nesse contexto que surge a lógica de programação, uma forma de organizar as instruções para os computadores para que eles possam resolver problemas. A partir disso, é possível desenvolver estruturas complexas e criar sites, aplicativos e jogos, entre outros tipos de aplicações.

Quer entender mais a fundo o que é uma lógica de programação, como ela funciona e conferir alguns exemplos? Leia nosso artigo até o fim!

O que é lógica de programação e para que serve?

De acordo com o Techopedia, um dicionário que define termos relacionados à tecnologia, a lógica de programação é “um tipo de programação de computadores baseada em regras formais de lógica. Corresponde ao uso de equações matemáticas e outras construções lógicas para impulsionar os resultados da programação”.

A criação desse conceito geralmente é atribuída ao cientista da computação John McCarthy. Em 1958, durante seus estudos sobre Inteligência Artificial, ele propôs o uso de lógicas e matemáticas dentro da programação.

Baseado nisso, podemos exemplificar pegando como referência um bolo de cenoura. Mesmo que você tenha todos os ingredientes necessários na sua casa, se você não tiver uma receita indicando as quantidades, os processos e a ordem para realizar essa tarefa, de nada adianta ter tudo à disposição. A ordem ficaria mais ou menos assim:

O computador segue o mesmo raciocínio. Ele pode realizar uma série de funções, mas se ele não tiver uma “receita” detalhando os passos e as maneiras para isso, não há nada que ele possa fazer. Isso porque, assim como os seres humanos, ele precisa seguir uma sequência lógica.

Os responsáveis por descrever as lógicas de programação são os programadores. Eles adaptam aquilo que querem que o computador realize para uma linguagem que ele compreenda — que são as chamadas linguagens de programação.

A lógica de programação é um conjunto de práticas utilizado para descrever funções aos computadores.

Para isso, eles precisam ser bastante didáticos, pois os computadores interpretam ordens de maneira literal. Voltando ao nosso exemplo do bolo de cenoura, se você lesse uma receita “acrescente dois ovos”, você saberia que antes precisa quebrá-los. Uma máquina, por outro lado, adicionaria os ovos inteiros, pois em nenhum momento você pediu que ela os quebrasse e descartasse as cascas. 

Nós só sabemos que é preciso quebrar um ovo porque já compreendemos essa lógica, e ela faz parte da nossa “programação”, ou seja, algo que nos ensinaram há anos e sabemos como fazer da maneira correta.

O que são algoritmos?

Os algoritmos e a lógica de programação estão diretamente ligados. Eles nada mais são do que uma sequência lógica de passos para realizar alguma tarefa em específico. Ele é definido com uma entrada (input), em que são preenchidos os dados, e uma saída (output), que é o resultado.

Lembra-se da receita de bolo? Para a programação, ela poderia ser considerada um algoritmo, já que sempre que você quiser fazer um bolo, pode usar os mesmos passos.

Evidentemente, eles são idealizados para realizar tarefas mais complexas buscando resultados específicos, e geralmente, são mais complexos e consideram uma série de detalhes e pormenores.

Os algoritmos podem ser representados de diversas formas. Entre elas, as mais comuns são:

  • Fluxograma: representação gráfica 
Representação em fluxograma do Algoritmo de Metropolis. Imagem: Leonardo Castro/Wikicommons.
  • Pseudocódigo: representação textual
Representação em pseudocódigo do algoritmo. Imagem: Recogna-OPF/Wikicommons.

Entendendo a lógica de programação e algoritmos

Há dois tópicos que estão diretamente atrelados à lógica de programação e aos algoritmos chamados de variáveis e constantes. Explicamos com mais detalhes do que se trata cada um.

Banner da Campanha Novos Cursos Awari

Variáveis 

A variável é um espaço separado para armazenar um dado temporariamente no computador. Ela leva esse nome justamente por não ser um valor fixo, e poder variar de acordo com o algoritmo proposto pelo programador.

Supondo que você programe um algoritmo de soma (a + b = c). Nesse caso, haverão duas variáveis (a, b) que, quando somadas, darão um produto (c). Dessa forma, os três números podem ser diferentes variáveis, e conforme os dois primeiros mudarem, haverá variação também no terceiro.

Dentro da lógica de programação, após o programa ser rodado, esses números somem e dão lugar para novos. É por essa razão que dizemos que a variável não é um dado, mas sim um espaço separado para armazenar dados.

Constante

A constante segue a mesma ideia da variável, porém ela não muda conforme a execução do programa. Ela armazena um único dado, e mesmo que os demais números mudem, ela permanecerá a mesma. 

Imagine um algoritmo de soma (Va + Cb = Vc) em que o primeiro e o terceiro número correspondem a variáveis, e o segundo é uma constante. Isso significa que o segundo valor deve ser um número fixo, como 2. Portanto, sempre que o programa for executado, você deve fornecer um número que será somado a 2 para obter um resultado. 

Por que aprender lógica de programação?

Dentro do campo das ciências da computação, a lógica de programação é o primeiro conceito necessário para criar algoritmos, programas, softwares, aplicativos, e qualquer outra coisa no computador. Mas seu benefício não se resume só a isso.

Uma pesquisa dos Estados Unidos feita pela Gallup em parceria com o Google revelou, por exemplo, que 90% dos pais gostaria que seus filhos tivessem algum contato com lógica de programação e computação na escola, já que isso poderia trazer benefícios a eles. 

Além de servir de base para outros conteúdos de ciência da computação, a lógica de programação ajuda a desenvolver uma série de habilidades.

Entre essas vantagens, podemos citar algumas. Independentemente da idade, essa habilidade pode contribuir para a criatividade, uma vez que para utilizá-la, você terá que pensar sobre formas de encontrar soluções, e assim, acabará desenvolvendo essa habilidade. 

Da mesma forma, a lógica de programação estimula o senso de organização, já que para que o computador compreenda o que você quer que ele realize, você precisa escrever um algoritmo de forma bem clara e ordenada.

Por fim, esse recurso pode ajudar na resolução de problemas. Como a lógica de programação ajuda a organizar fluxos de tarefas, ela pode ajudar a separar o problema em partes e encontrar uma boa solução, sempre que necessário.

Já no que se refere às ciências da computação, as lógicas são o primeiro passo que todos devem aprender para começar a programar. Por isso, se você pensa em começar uma carreira como programador, é essencial que pratique e tenha um bom domínio sobre o tema.

Como aprender lógica de programação?

Se você quer aprender como utilizar lógica de programação e outros conteúdos relacionados a ciências da computação, precisa conhecer a Trilha de Aprendizagem de de Programação da Awari. 

Entre as especializações que você encontra na plataforma, há um Curso Introdutório e Gratuito de Programação, para quem ainda não tem muita experiência na área. Nas duas semanas de duração, você terá acesso aos conteúdos mais essenciais sobre o tema, como Fundamentos sobre Desenvolvimento Web, Linguagens HTML e CSS, Javascript, Frameworks e Edição e Gestão de Código.

Ao final do curso, você poderá utilizar esses conhecimentos para aprender sobre outros temas como Back-End, Front-End, e até mesmo React Native e DevOps

Clique aqui e saiba tudo sobre o Curso de Gratuito de Programação da Awari

Escrito por

Avance sua carreira

e cuide do seu futuro

Esse é o momento para investir em seu futuro e dar seu próximo passo profissional. Comece agora e crie sua conta na Awari:

Inscreva-se