Facebook pixel
Awari

20 de agosto de 2021

O que uma técnica oriental de artes marciais pode fazer pela sua carreira? Conheça o ShuHaRi

Se você tem a intenção de se desenvolver profissionalmente, você precisa conhecer o ShuHaRi. Seja qual for o momento da sua carreira, a técnica pode ser uma grande aliada no seu crescimento. Mas há uma fase em especial que o método tem ainda mais potência: quando o profissional se vê perdido e não consegue encontrar caminhos para progredir.

Diante dessa situação, muitos ficam esperando o gênio da lâmpada aparecer e resolver a situação magicamente. E a verdade é que na vida profissional não tem fantasia ou ajuda divina que dê jeito. É preciso correr atrás, e o ShuHaRi dá aquela força.

Neste artigo, eu vou explicar o que é e como aplicar o conceito na sua vida profissional para chegar aonde deseja. Vem comigo!

Samurai silhouette in Asian Landscape

O que é o ShuHaRi?

ShuHaRi, Shu Ha Ri ou Shu-Ha-Ri é um conceito de arte marcial japonesa que engloba o processo de aprendizagem em escala progressiva. 

Shu quer dizer obedecer/proteger, Ha significa romper/modificar e Ri representa separar/superar. A técnica, criada para o aprendizado dos lutadores, foi expandida para a aprendizagem de maneira geral.

Nos últimos anos, ela ganhou bastante força nas empresas, sobretudo nas que adotam o trabalho ágil. O conceito tem feito parte do universo da gestão de projetos, da gestão de suporte, da gestão do tempo e até da produtividade em diversas áreas.

Como funciona o ShuHaRi?

Como vimos, o ShuHaRi descreve os estágios de aprendizado na ordem que ele deve acontecer. A trilha por cada fase é o que permite a perfeição. Na primeira delas, a Shu, as formas são repetidas do modo exato que o mestre ensina. Nesse momento, portanto, nos mantemos fiéis às técnicas.

Em seguida, no estágio de Ha, os padrões começam a ser alterados. Além das inovações que são feitas, passamos a compreender melhor as teorias, e ainda acrescentamos outros aprendizados à técnica.

Por fim, no Ri, a repetição é abandonada e dá lugar à criatividade. Podemos dizer que em Ri aprendemos com a nossa própria prática. 

Como aplicar o ShuHaRi na carreira?

Agora que o conceito já está esclarecido, é hora de aprender a aplicar o ShuHaRi na carreira. Vamos pelas etapas:

Shu

Se o Shu pertence à ação de obedecer, isso significa que é preciso ter alguém para impor.

E eu digo “impor” na melhor das intenções, no sentido de instituir, e não de coação e obrigação. No começo do ciclo de aprendizado, você precisa de uma pessoa que vai prover as orientações necessárias para a sua trajetória rumo ao sucesso. E mais do que isso: alguém que o ajude a identificar suas potencialidades e seus limites. 

Nessa etapa, portanto, eu recomendo que você encontre um coach ou um mentor. Seja qual for a sua escolha, certifique-se de que o seu “mestre”, como se diz no universo das artes marciais, é alguém com conhecimento e experiência, além de capacidade de ensinar. Comece seguindo rigorosamente tudo o que ele tem para compartilhar.

Ha

O seu coach ou mentor vai mostrar o caminho que você deve seguir. A partir do seu ponto de partida e do objetivo que você espera alcançar, ele vai traçar as melhores rotas e te ensinar como percorrê-las. Após aprender tudo o que você terá que fazer, é hora de praticar. 

Quanto mais você praticar, maior será o domínio do conhecimento e das técnicas. Coloque todo o seu empenho nessa etapa, agindo com foco e disciplina para driblar os obstáculos e se superar. 

Ri

Chegamos à última etapa do Shu Ha Ri. Relembrando o conceito, o estágio Ri é caracterizado pelo aprendizado com a própria prática. Depois de assimilar os ensinamentos do seu coach ou mentor, e de desempenhar o trabalho, você atinge o ponto alto do aprendizado.

Isto é, o desenvolvimento das suas habilidades. Aplicando isso na carreira, é nesse momento que você se torna apto a criar e até mesmo a ensinar. Aí sim, você pode dizer que tem o domínio do conhecimento e das técnicas. 

Conceito bônus: framework 70:20:10

Indo por essa linha de que a prática leva à perfeição, aproveito para compartilhar outro conceito que considero essencial para a carreira de qualquer pessoa, seja um profissional iniciante ou experiente.

Trata-se do framework 70:20:10, desenvolvido em 1990 pelos professores Morgan McCall, Robert Eichinger e Michael Lombardo, do Center for Creative Leadership, na Carolina do Norte (EUA).

Segundo os pesquisadores, a expansão da aprendizagem ocorre por circunstâncias distintas, e há pesos diferentes em cada um delas. Somente 10% do aprendizado é adquirido de cursos, enquanto 20% vem da interação com outros indivíduos.

Agora, a melhor parte: 70% do aprendizado resulta das experiências próprias. Ou seja, qual é a melhor maneira de aprender? Fazendo. É o on-the-job que vai estimular as suas habilidades e competências, fazendo com que o conhecimento vire um hábito.

Conclusão

Eu disse no começo deste artigo que o Shu Ha Ri é perfeito para aquele ponto crítico da carreira em que não se sabe para onde ir. Mas você deve se lembrar que eu também mencionei que o conceito serve para todo e qualquer momento, certo?

E é importante você ter isso sempre em mente. O foco no aprendizado para o desenvolvimento da sua carreira deve ser algo contínuo. Adote o Lifelong Learning.

Sempre é tempo de aprender algo novo e de aperfeiçoar habilidades. Cuide da sua carreira como um produto! Agora, conte-me, você imaginava que uma técnica oriental de artes marciais pudesse fazer tanto pela sua vida profissional?

Escrito por

Alex Ivonika

Mais de 10 anos criando produtos digitais e liderando equipes em startups premiadas no Brasil e na América Latina. Criador do Product Drops e editor no Product Guru’s, professor dos cursos de Product Management da Awari e Product Manager na Agrosmart.