Awari

20 de agosto de 2021

O que uma técnica oriental de artes marciais pode fazer pela sua carreira? Conheça o ShuHaRi

Se você tem a intenção de se desenvolver profissionalmente, você precisa conhecer o ShuHaRi. Seja qual for o momento da sua carreira, a técnica pode ser uma grande aliada no seu crescimento. Mas há uma fase em especial que o método tem ainda mais potência: quando o profissional se vê perdido e não consegue encontrar caminhos para progredir.

Diante dessa situação, muitos ficam esperando o gênio da lâmpada aparecer e resolver a situação magicamente. E a verdade é que na vida profissional não tem fantasia ou ajuda divina que dê jeito. É preciso correr atrás, e o ShuHaRi dá aquela força.

Neste artigo, eu vou explicar o que é e como aplicar o conceito na sua vida profissional para chegar aonde deseja. Vem comigo!

Samurai silhouette in Asian Landscape

O que é o ShuHaRi?

ShuHaRi, Shu Ha Ri ou Shu-Ha-Ri é um conceito de arte marcial japonesa que engloba o processo de aprendizagem em escala progressiva. 

Shu quer dizer obedecer/proteger, Ha significa romper/modificar e Ri representa separar/superar. A técnica, criada para o aprendizado dos lutadores, foi expandida para a aprendizagem de maneira geral.

Nos últimos anos, ela ganhou bastante força nas empresas, sobretudo nas que adotam o trabalho ágil. O conceito tem feito parte do universo da gestão de projetos, da gestão de suporte, da gestão do tempo e até da produtividade em diversas áreas.

Como funciona o ShuHaRi?

Como vimos, o ShuHaRi descreve os estágios de aprendizado na ordem que ele deve acontecer. A trilha por cada fase é o que permite a perfeição. Na primeira delas, a Shu, as formas são repetidas do modo exato que o mestre ensina. Nesse momento, portanto, nos mantemos fiéis às técnicas.

Em seguida, no estágio de Ha, os padrões começam a ser alterados. Além das inovações que são feitas, passamos a compreender melhor as teorias, e ainda acrescentamos outros aprendizados à técnica.

Por fim, no Ri, a repetição é abandonada e dá lugar à criatividade. Podemos dizer que em Ri aprendemos com a nossa própria prática. 

Como aplicar o ShuHaRi na carreira?

Agora que o conceito já está esclarecido, é hora de aprender a aplicar o ShuHaRi na carreira. Vamos pelas etapas:

Shu

Se o Shu pertence à ação de obedecer, isso significa que é preciso ter alguém para impor.

E eu digo “impor” na melhor das intenções, no sentido de instituir, e não de coação e obrigação. No começo do ciclo de aprendizado, você precisa de uma pessoa que vai prover as orientações necessárias para a sua trajetória rumo ao sucesso. E mais do que isso: alguém que o ajude a identificar suas potencialidades e seus limites. 

Nessa etapa, portanto, eu recomendo que você encontre um coach ou um mentor. Seja qual for a sua escolha, certifique-se de que o seu “mestre”, como se diz no universo das artes marciais, é alguém com conhecimento e experiência, além de capacidade de ensinar. Comece seguindo rigorosamente tudo o que ele tem para compartilhar.

Ha

O seu coach ou mentor vai mostrar o caminho que você deve seguir. A partir do seu ponto de partida e do objetivo que você espera alcançar, ele vai traçar as melhores rotas e te ensinar como percorrê-las. Após aprender tudo o que você terá que fazer, é hora de praticar. 

Quanto mais você praticar, maior será o domínio do conhecimento e das técnicas. Coloque todo o seu empenho nessa etapa, agindo com foco e disciplina para driblar os obstáculos e se superar. 

Ri

Chegamos à última etapa do Shu Ha Ri. Relembrando o conceito, o estágio Ri é caracterizado pelo aprendizado com a própria prática. Depois de assimilar os ensinamentos do seu coach ou mentor, e de desempenhar o trabalho, você atinge o ponto alto do aprendizado.

Isto é, o desenvolvimento das suas habilidades. Aplicando isso na carreira, é nesse momento que você se torna apto a criar e até mesmo a ensinar. Aí sim, você pode dizer que tem o domínio do conhecimento e das técnicas. 

Conceito bônus: framework 70:20:10

Indo por essa linha de que a prática leva à perfeição, aproveito para compartilhar outro conceito que considero essencial para a carreira de qualquer pessoa, seja um profissional iniciante ou experiente.

Trata-se do framework 70:20:10, desenvolvido em 1990 pelos professores Morgan McCall, Robert Eichinger e Michael Lombardo, do Center for Creative Leadership, na Carolina do Norte (EUA).

Segundo os pesquisadores, a expansão da aprendizagem ocorre por circunstâncias distintas, e há pesos diferentes em cada um delas. Somente 10% do aprendizado é adquirido de cursos, enquanto 20% vem da interação com outros indivíduos.

Agora, a melhor parte: 70% do aprendizado resulta das experiências próprias. Ou seja, qual é a melhor maneira de aprender? Fazendo. É o on-the-job que vai estimular as suas habilidades e competências, fazendo com que o conhecimento vire um hábito.

Conclusão

Eu disse no começo deste artigo que o Shu Ha Ri é perfeito para aquele ponto crítico da carreira em que não se sabe para onde ir. Mas você deve se lembrar que eu também mencionei que o conceito serve para todo e qualquer momento, certo?

E é importante você ter isso sempre em mente. O foco no aprendizado para o desenvolvimento da sua carreira deve ser algo contínuo. Adote o Lifelong Learning.

Sempre é tempo de aprender algo novo e de aperfeiçoar habilidades. Cuide da sua carreira como um produto! Agora, conte-me, você imaginava que uma técnica oriental de artes marciais pudesse fazer tanto pela sua vida profissional?

Escrito por

Alex Ivonika

Mais de 10 anos criando produtos digitais em startups premiadas no Brasil e Latam. Co-foundador do Product Guru's e professor do curso de Product Management na Awari. Consultor e mentor sobre Product Management, Estratégia e Negócios para empresas e startups.