Awari

22 de janeiro de 2021

A importância das Soft Skills para UX Designers

Ao contrário das hard skills, termo facilmente traduzido como habilidades ou competências técnicas, o termo soft skills não possui uma tradução literal. O termo (em inglês) diz respeito às características relacionadas às competências emocionais intrínsecas à personalidade, sejam elas inatas ou desenvolvidas ao longo dos anos. São habilidades comportamentais, mentais, emocionais e sociais, tradicionalmente ligadas à inteligência emocional. 

De acordo com Daniel Goleman, psicólogo especialista no assunto e autor do livro Inteligência Emocional, as soft skills são definidas como “traços e comportamentos que caracterizam nossos relacionamentos com os outros”. Para ele, são essas competências as maiores responsáveis por distinguir profissionais incríveis de profissionais médios. Por isso, são cada vez mais valorizadas no mercado de trabalho – e isso não é diferente na área de UX. 

Ainda sobre hard skills, habilidades técnicas adquiridas por meio de graduações, cursos, especializações, treinamentos, livros ou com a própria vivência do dia a dia de trabalho e, em muitos casos, podem ser comprovadas através de certificados, diplomas e testes técnicos. Por serem facilmente mensuradas, são mais importantes nas fases iniciais de processos seletivos, onde a empresa precisa filtrar um número maior de candidatos, geralmente na forma de testes ou desafios técnicos.

Ao contrário das hard skills, soft skills são altamente complexas e de difícil mensuração. Uma das formas encontradas pelos recrutadores para mensurá-las é trazer para entrevistas perguntas específicas para mensurar tais competências a partir de situações que o candidato vivenciou, perguntando sobre momentos de proatividade, flexibilidade ou trabalho em equipe, por exemplo.

Além disso, algumas organizações aplicam testes situacionais para averiguar como o candidato se comportaria em determinadas circunstâncias, geralmente baseadas em dificuldades encontradas na empresa em questão nos últimos meses. 

Para quem busca uma oportunidade na área de UX ou mesmo quem já está atuando nesse ramo, é interessante que você saiba quais seriam as principais soft skills de um UX Designer, visto que possivelmente são essas competências que vão fazer com que você ascenda em sua carreira. 

Comunicação

A primeira delas é a comunicação, e inclui tanto a parte ativa – comunicar- quanto a parte passiva – ouvir. Essa competência está diretamente ligada a sua capacidade de articular informações e transmiti-las de maneira clara, além de estimular o mesmo comportamento entre diferentes pessoas. Para se comunicar bem é necessário ter o poder de síntese, ou seja, a capacidade de selecionar apenas as informações e dados mais relevantes para a situação em questão.

Como UX Designer, você entra em contato com diferentes profissionais, sejam eles do time do marketing, de produtos ou desenvolvedores. Com isso, é fundamental que você saiba se comunicar com seus colegas para que haja o alinhamento entre os projetos que estão sendo desenvolvidos dentro da organização – utilizando jargões exclusivos de cada time, por exemplo. Além disso, provavelmente você terá que se comunicar com usuários em algum momento, seja para realizar pesquisas ou testes de usabilidade, então é importante adaptar sua linguagem de acordo com o público-alvo para que a comunicação seja mais efetiva.  

Principalmente, em times remotos a comunicação é essencial para o perfeito entendimento dos objetivos do projeto e uma execução afiada. Uma boa forma de promover a comunicação entre equipe é sempre pedir feedbacks, esclarecer potenciais dúvidas proativamente e manter um canal aberto com sua equipe.

Trabalho em Equipe

Essa soft skills é fundamental para um UX Designer, pois muitos dos trabalhos que você desenvolve estão diretamente ligados ao de outros colaboradores. Trabalhar em equipe é a capacidade de trabalhar efetivamente e manter uma relação interpessoal saudável com diferentes tipos de pessoas em prol de um objetivo em comum. Quando o trabalha engloba diferentes equipes, é interessante que você tenha alguns conhecimentos básicos dessas áreas para que você consiga dialogar melhor com esses profissionais. 

Dessa forma, sugiro que você busque aprender um pouco mais sobre as outras áreas de suas empresas e domine alguns dos termos específicos mais utilizados por estes profissionais, já que isso facilitará sua comunicação e  impactará diretamente a qualidade de seu trabalho conjunto. Uma outra sugestão, é de você analisar como cada integrante da sua equipe gosta de trabalhar. Existem profissionais que preferem ter mais autonomia para realizar suas atividades, enquanto outros preferem um acompanhamento mais próximo. Então, entender a forma com que cada membro do time trabalha também é importante para fazer com que os projetos sejam desenvolvidos com eficácia e eficiência. 

Flexibilidade

Uma outra competência essencial para um UX Designer é a flexibilidade, ou seja, a capacidade de se adaptar rapidamente às mudanças, sejam elas novas ideias, ambientes e objetivos profissionais. Em algumas situações você deve colocar seu gosto pessoal de lado e pensar, principalmente, nas pessoas, pois não se trata do que você acha que é melhor ou de qual ideia você mais gosta, mas sim sobre os usuários e suas necessidades. Dessa forma você construirá produtos melhores, e estes (muitas vezes) ​​requerem mudanças de ideias, exploração  e pesquisas. Se você se apegar às suas ideias com muita facilidade, estará se esquecendo do que realmente é o seu trabalho.

Um primeiro ponto para praticar a flexibilidade é você parar de pensar nos projetos como se fossem exclusivamente seus. Seu objetivo não é projetar a interface mais bonita possível, mas fazer com que o usuário tenha facilidade em utilizar aquele aplicativo ou site, e o design é apenas um caminho para isso.

O segundo ponto é você pensar em várias alternativas para solucionar um problema e partir disso analisar as vantagens e desvantagens de cada solução para que você consiga aplicar aquela que faz mais sentido para o usuário.

O último ponto é solicitar feedbacks dos seus colegas de equipe sobre o seu trabalho, porque dessa forma você consegue se desenvolver e aprimorar seus conhecimentos absorvendo perspectivas externas e se adaptando de acordo com as respostas. 

Empatia

A empatia é um soft skill crucial para um UX Designer, e pode ser definida como  a capacidade de se colocar no lugar do outro. Essa habilidade o designer precisa se colocar no papel de usuário para que assim consiga elaborar uma solução real ao problema. Dessa forma, é importante você criar respostas a partir do ponto de vista dos outros stakeholders envolvidos no processo, não só do seu, já que são os problemas e expectativas dos usuários que movem todo o processo. Uma boa maneira de colocar em ação é utilizar algumas metodologias, como Design Thinking, que giram em torno de um processo que busca desenvolver empatia e combiná-la a soluções práticas. 

Também, é importante ter empatia para lidar com sua equipe. O bom profissional se coloca no lugar de seus colegas de trabalho, sejam eles de outras áreas (programadores, departamento comercial, marketing, entre outros) ou de outros cargos, para, assim, criar algo executável e útil para todos os envolvidos. Com isso, você deve sempre pensar nos projetos como algo que atinja os objetivos de outros setores da empresa e não apenas na área de UX.

Resolução de problemas

Essa soft skill está diretamente ligada à capacidade de utilizar fatos, dados e informações concretas para combater adversidades e progredir – tanto em questões pessoais quanto profissionais. A principal tarefa de um UX Designer é criar soluções para os problemas apresentados pelos usuários. É essencial que você saiba resolver questões utilizando seu raciocínio analítico, tomando uma decisão com base em conhecimentos trazidos por meio de pesquisas e testes com usuários e não em achismos. 

Sendo assim, uma forma de você desenvolver essa competência é estimular uma visão holística do problema, e construir soluções utilizando diferentes metodologias, como o pensamento integrativo

Conclusão

Essas 5 soft skills que foram comentadas ao longo do texto são importantíssimas para todo UX Designer, mas não são competências que você conseguirá desenvolver em uma semana ou em dois meses. É natual que você as desenvolva ao longo da sua carreira a partir de situações tanto pessoais quanto profissionais. 

Entretanto, conhecer sua relevância e contar com a ajuda de um profissional especializado neste desenvolvimento pode acelerar este processo e, consequentemente, seu desenvolvimento profissional. O curso de UX Design da Awari oferece mentorias de carreira para garantir que nossos alunos desenvolvam as competências listadas acima! Confira nossas vagas aqui.

Escrito por

Mirella Pagnano

é analista de RH na Awari e faz parte do nosso time de orientação de carreira. Possui experiência em Avaliação de Desempenho, Recrutamento & Seleção e Recolocação Profissional.