Facebook pixel
Awari

9 de junho de 2021

Product Management: por que temos tantos termos na área?

Por que temos tantos termos em Product Management? E por qual razão muitos deles são em inglês? Será que isso é um problema?

Se você é Product Manager (PM) certamente já deve ter se deparado com essas perguntas. Elas são recorrentes principalmente entre os iniciantes e juniores em gestão de produtos – e é compreensível, já que a área possui um grande leque de termos. 

Para ajudá-lo a entendê-las, então, preparei um glossário de Product Management, que você poderá consultar sempre que tiver dúvida sobre os termos de PM. Vamos aprender?

Afinal, por que temos tantos termos na área?

Temos muitos termos na área, sim, e isso é natural. Embora Product Management (Gestão de Produtos) seja uma área generalista e se encaixe em ciências humanas, ela é uma área técnica. Digo, técnica na gestão de produtos. 

Ora, uma pessoa que trabalha com contabilidade fala em DRE, fato gerador, capital social e muitos outros termos. Advogados e advogadas falam em acórdão, agravante e arbitragem. E ainda tem os termos em Latim. 

Como falei acima, gestão de produtos também tem sua técnica. É verdade que muitas delas são importadas e adaptadas de outras áreas, e mais recentemente com uma literatura própria sendo criada. Temos autores e influenciadores nacionais gerando conteúdo, mas, como em qualquer ramo, ainda é predominante a criação de conceitos em países do hemisfério norte. 

De qualquer forma, por mais que se estude e tenha experiência de trabalho, sempre vai haver alguns termos técnicos que escapam da nossa memória. Se para os mais seniores é assim, você, que é junior, não deveria se sentir tão pressionado ou para saber tudo da noite para o dia. 

Mas, aceite que é assim mesmo. E todo dia uma nova técnica e um novo framework aparece. Estudo é um processo constante. Falando em framework, temos os termos em inglês. Muitos mesmo. Isso acontece pelo que falei acima. A maior parte dos conteúdos gerados não são nacionais. 

E, mesmo que fossem, para ganhar o mundo e se tornarem relevantes a ponto de toda a comunidade utilizar, deveriam ser em inglês. Então, mesmo que você não domine o idioma, estudar esses termos e entender os seus significados será parte da sua rotina. 

Leia mais sobre Gestão de Produtos: Product Manager do Quinto Andar fala sobre a Awari

Vale a pena traduzir?

Em muitos casos, não faz sentido traduzir os termos em inglês. A tradução pode levar à perda de sentido. E, mais do que isso, um termo traduzido pode não estar disseminado na comunidade e você não será entendido.

Quer ver um exemplo?

“Lean startup” é um termo de um método muito relevante para a área. Você até encontrará conteúdo se procurar por “startup enxuta”, mas como traduzir startup? Faria sentido traduzir? Acho que não, perde o sentido. 

E roadmap? Também cabe uma mistura aí. Tanto “Product Roadmap” como “Roadmap de Produto”. Mas, sinto muito, você não será entendido e não encontrará conteúdo falando “roteiro de produto”. 

Perde totalmente o sentido. Mas, estudando um pouco, logo a pessoa já começa a se acostumar com todas essas palavras e a compreender os seus significados. Não é difícil!

Desvendando os termos: definições e significados

Pensando em tudo o que falamos até aqui, preparamos uma lista especial com muitos termos técnicos da área de Product Management, quase como um pequeno dicionário. Isso vai ajudar, principalmente, se você for estudante e autodidata nesse segmento.

A regra usada foi separar aqueles termos mais usados e que são bastante familiares para os profissionais independentemente do nível de experiência. Com isso, além de ter mais vocabulário para conversas e entrevistas, você tem um ponto de partida para procurar por mais conteúdo e se aprofundar nos estudos.

Aqui vão os primeiros termos por ordem alfabética:

TermoTraduz?TraduçãoConceito
AgileSimÁgilDesenvolvimento Ágil de Software ou Método ágil é uma disciplina que estuda um conjunto de comportamentos, processos, práticas e ferramentas utilizados para a criação de produtos e sua subsequente disponibilização para os usuários finais. De modo moderno e focado nas pessoas e cliente.
A/B TestSimTeste A/BTeste A/B é um método de teste de design através do qual comparam-se elementos aleatórios com duas variantes, A e B, em que estes são o controle e o tratamento de uma experiência controlada, com o objetivo de melhorar a percentagem de aprovação.
Acceptance CriteriaSimCritério de AceiteTrata-se de uma lista de itens com regras de um produto um funcionalidade que devem ser implementadas no desenvolvimento
BacklogNãoBacklog refere-se a um log de acumulação de trabalho num determinado intervalo de tempo. Backlog é uma espécie de estoque de requisições/encomendas relativas a produtos ainda não produzidos. Grosso modo, backlog é uma “pilha de pedidos” em espera.
BI: Business IntelligenceNãoRefere-se ao processo de coleta, organização, análise, compartilhamento e monitoramento de informações que oferecem suporte à gestão de negócios.

Você pode conferir o artigo completo clicando aqui.

Conclusão

Como eu disse, a área de Product Management tem muitos termos, sim, e alguns que não fazem sentido serem traduzidos, pois perdem totalmente o sentido. Além disso, você não vai conseguir usar a tradução para buscar conteúdo e complementar seus estudos. 

Essa lista que preparei vem para te ajudar. Compartilhe com seus amigos e outras pessoas que precisem desse tipo de apoio. 

Sabemos que algumas coisas não vão mudar na área, e o uso de termos técnicos, ainda mais em inglês, é uma dessas. Então, mesmo que você não fale inglês, estudar esses termos e entender os seus significados será parte da sua rotina, e não é tão difícil. 

Foque no sentido das coisas e aprenda o básico caso o seu interesse não seja evoluir no idioma. Embora seja importante frisar: aprender inglês é um passo fundamental para você ter acesso a muito mais conteúdo de qualidade e às melhores vagas do mercado. Pense nisso! 

Escrito por

Alex Ivonika

Mais de 10 anos criando produtos digitais e liderando equipes em startups premiadas no Brasil e na América Latina. Criador do Product Drops e editor no Product Guru’s, professor dos cursos de Product Management da Awari e Product Manager na Agrosmart.